Safira Ferreira Lima, de 10 anos, foi vista pelo última vez, no domingo (30), em Palmas — Foto: Divulgação

A menina Saphira Ferreira Lima, de 10 anos, está desaparecida há mais de dez dias. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada de Polícia Interestadual, Capturas e Desaparecidos (Polinter) e a última pista é de que a criança teria sido levada por um homem de bicicleta. Ela foi vista pela última vez em frente a casa onde mora com a família no setor Morada do Sol I, na região sul de Palmas.

Depois do sumiço, parentes registraram boletim de ocorrência e fizeram buscas em vários locais da capital com ajuda de vizinhos. Eles percorreram matagais, córregos, quadras próximas e até um lixão após boatos divulgados nas redes sociais.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que nesta quarta-feira (9) a Polícia Civil descartou uma pista depois que conseguiu imagens da câmera de segurança de um ônibus onde um homem foi visto com uma menina. Porém, após uma análise detalhada ficou verificado que não se tratava de Saphira Ferreira.

A polícia agora trabalha com a hipótese de que antes de desaparecer a menina esteve por último com um homem de bicicleta, nas proximidades da casa dela. “A Polinter já tem suspeitas de quem possa ser o indivíduo e está trabalhando sobre as referidas informações”, informou a SSP.

“Os trabalhos de busca à menina Saphira Ferreira têm sido ininterruptos e todas as providências possíveis sobre o caso estão sendo tomadas. A Polinter destaca que está empenhando esforços para solucionar o caso e solicita que quem tiver informações a respeito, entre em contato pelo número/WhatsApp (63) 3218-1848”.

 

Saphira Ferreira Lima, de 10 anos, foi vista pelo última vez, no domingo (30), em Palmas — Foto: Arquivo Pessoal
Saphira Ferreira Lima, de 10 anos, foi vista pelo última vez, no domingo (30), em Palmas — Foto: Arquivo Pessoal

Entenda

 

A menina desapareceu no último dia 30 de maio próximo da uma casa onde vive com a mãe, o padrasto e três irmãos. O tempo passa e a angustia só aumenta.

“É uma dor que ninguém consegue explicar. Dói demais. Eu não estou nem acreditando que aconteceu isso, tem hora que fico sem rumo, sem chão”, lamentou a Susana Ferreira.

A informação é que no dia em que desapareceu, Saphira foi até a casa de uma vizinha a pedido da mãe, depois voltou para casa, tomou água, saiu e ficou na calçada. Depois ela não foi mais vista.

Deixe uma resposta