LUIZ DE CASTRO | DICOM SSPTO: Demonstração de recolhimento dos corpos de vítimas

A simulação aconteceu durante esta quarta-feira (17), na cidade de Lajeado, distante 58 km da capital Palmas. Cerca de 500 famílias participaram da ação, que envolveu várias forças de segurança, entre eles o Exército Brasileiro, Defesa Civil, Polícia Científica e Corpo de Bombeiros. A sirene de alerta tocou às 11h da manhã, e simulou uma situação real. Na cidade, várias placas foram instaladas, orientando um local seguro para permanência dos moradores.

A operação incentiva exercícios de fuga e atendimentos em caso de catástrofe. O trabalho vem sendo estudado há meses e estabelece locais de fuga e apoio, deixando claro quais órgãos devem atuar diante de um acidente com possível rompimento da barragem da Usina Hidrelétrica Luís Eduardo Magalhães. Para o comandante do 22º Batalhão de Infantaria, coronel Adenir Fernandes, a simulação serve como treinamento para a população e para os profissionais em caso de desastre: “A ação da integração dos órgãos de segurança e contato, colocando o papel de cada um em casos como esse”.

LUIZ DE CASTRO | DICOM SSPTO: Demonstração de recolhimento dos corpos de vítimas

Cerca de 250 pessoas ligadas às forças de segurança atuaram na simulação. Maisa é moradora de Lajeado há 15 anos, e fala da importância de ações como essa: “Sem dúvidas, com a simulação dá pra ter noção do que fazer, caso ocorra uma catástrofe na cidade”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um dos serviços utilizados durante a ação foi o de identificação e catalogação dos corpos, de acordo com a diretora de Polícia Científica do Tocantins, Aldênis Cavalcante, o treinamento é importante para obtenção de conhecimento e aprimoramento das equipes em situações desse nível: “Entramos com o intuito de trazer muita clareza para nossos profissionais, para à medida que precisarmos em alguma situação estejamos preparados.”

LUIZ DE CASTRO | DICOM SSPTO:Equipe apura identificação das vítimas

Para o diretor do Instituto de Medicina Legal, Luciano Fleury, a simulação concretiza o plano de contingência que foi preparado em 2019: “Nós já tínhamos feito nosso plano de contingência para acidentes dessa estatura, a ação vem a colocar em prática nossos serviços e estudos.”

A prefeitura realizou também trabalhos de conscientização social para os moradores da área, segundo prefeito de Lajeado, Júnior Bandeira, o ato é de atenção tanto para a comunidade quanto para os profissionais empenhados na atuação: “Consideramos um ato de preparação, para um eventual acidente dessa natureza, estejamos todos preparados, obviamente não desejamos algo desse tipo, mas precisamos estar atentos e prontos caso ocorra.”

Deixe uma resposta