Visando cumprir mais um compromisso do Governo do Tocantins, em reunião conjunta com o secretário da Fazenda, Paulo Antenor, o secretário da Administração, Bruno Barreto, se reuniu na tarde desta quinta-feira, 16, com comissão que representa os prestadores de serviço do Plano de Assistência a Saúde dos Servidores Públicos do Tocantins (Servir), a fim de lapidar a relação contratual com a rede credenciada e garantir a efetividade do atendimento do Plano aos seus beneficiários.

Na ocasião, esteve presente um grupo de representantes de todos os prestadores de serviço do Plano com foco em discutir maneiras que viabilizem a quitação de débitos e foi debatido o prazo para pagamento das dívidas referentes aos anos de 2019 e 2020, com previsão de pagamento para 2022.

“Temos noção de que esta é uma dívida do Estado, porém nosso compromisso não é tão somente com os prestadores de serviços, é também com os servidores beneficiários e, firmar este compromisso de quitar esses passivos, é um passo fundamental para o bom andamento do Plano, sem contar que assim, poderemos continuar a garantir de forma efetiva e responsável o atendimento apropriado aos servidores” salienta Bruno Barreto.

De acordo com o superintendente de Benefícios e Atendimento ao Cidadão, Reginaldo Santos, essa dívida é decorrente da fase anterior ao credenciamento dos prestadores, após o devido processo de credenciamento do Plano, todos os pagamentos vêm sendo realizados dentro da normalidade dos prazos contratuais. “Nosso foco agora é quitar esses débitos existentes, para que possamos continuar oferecendo melhorias para os beneficiários”, finaliza.

O secretário da Fazenda destacou que com o plano de pagamento apresentado pela Secad em 2022, o Estado terá capacidade para quitar essa dívida com os prestadores do Plano com a possibilidade de zerar os passivos. “Estamos em contínuo diálogo com os prestadores de serviço para que alcancemos a normalização destes débitos”, concluiu.

Para o diretor executivo do Instituto Sinai, Eugênio Pacceli, o Governo do Tocantins tem demonstrado boa intenção em resolver estes tópicos que envolvem dívidas. “Nosso sentimento é de esperança, pois sabemos que se continuarmos seguindo por este caminho de diálogo e maturidade, conseguiremos resolver essas questões, pois para nós o Servir é um cliente importante e, finalmente conseguimos enxergar uma saída para resolvermos essa situação que se arrasta desde de 2019”, destaca.

Deixe uma resposta