Lacen/TO irá garantir a oferta de exames preventivos para 57 municípios, com nova tecnologia

O Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen/TO) apresentou nesta quinta-feira, 19, em reunião do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems/TO) como será ofertado as análises e processamento dos exames citopatológicos – exames preventivos ginecológicos para detecção do câncer de colo de útero, a 57 municípios tocantinenses. As cidades eram atendidas pelo IPC Laboratório de Patologia Eireli, que teve o contrato rescindido pelo Estado, neste mês.

Em junho os profissionais dos municípios serão capacitados e as análises iniciam em agosto.

A diretora geral do Lacen/TO, Jucimária Dantas explicou aos gestores municipais que desde o ano passado, o Lacen/TO está se preparando para a realização dos exames de rastreamento do Câncer de Colo de Útero. “Para isso a unidade já tem as equipes treinadas e equipamentos. Este serviço já seria absorvido pelo Lacen/TO, agora com a rescisão do contrato, antecipamos para atender a estes municípios, garantindo um serviço de qualidade com tecnologia inovadora, ofertado pela própria Secretaria, o que reduzirá custos e tempo na entrega dos resultados”, afirmou a diretora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O laboratório tocantinense utilizará a metodologia de análise em ‘meio líquido’ para análise das amostras, serviço inédito em todo o Estado. A diretora informou também que no próximo mês (junho) iniciará a capacitação dos profissionais dos municípios que realizarão as coletas das amostras, a serem encaminhadas para o Lacen/TO. “As análises das próximas amostras coletadas pelos municípios iniciam em agosto, com a oferta de 1.500 exames/mês, que será ampliado de forma gradativa até a oferta de 3.500 exames/mês.  Todos os kits de coletas e insumos serão fornecidos aos 57 municípios pelo Lacen/TO”, informou Jucimária.

O presidente do Cosems/TO e secretário municipal de Saúde de Caseara,  Rondinelly da Silva e Souza parabenizou a equipe da SES/TO pelo empenho e celeridade em solucionar a situação. “Nós gestores municipais apenas queremos o serviço funcionando, fazemos nosso trabalho, campanhas, coletas e encaminhamos o exame, o com isso queremos o resultado. Saber que teremos um serviço de qualidade, depois de toda esta situação com o antigo laboratório, com uma solução rápida é para parabenizar a todos”, disse.

Exames já coletados

O LACEN-TO está catalogando todas as amostras encontradas na sede do IPC até a rescisão do contrato e avaliará a qualidade do material para realizar as análises e entregar os resultados aos municípios. “Caso seja necessário novas coletas podem ser realizadas para garantir a qualidade das amostras e a efetividade dos resultados dos exames”, disse a diretora do Lacen/TO.

Deixe uma resposta