Safira Ferreira Lima, de 10 anos, foi vista pelo última vez, no domingo (30), em Palmas — Foto: Divulgação

“É uma dor que ninguém consegue explicar, é dor demais”. O lamento é da moradora de Palmas, Susana Ferreira, mãe da menina Saphira Ferreira de Lima, de 10 anos, desaparecida há cinco dias. Desesperada, a mulher disse que vai todos os dias até uma delegacia de Polícia Civil em busca de notícias.

A Polícia Civil informou que foi instaurado inquérito policial e realizadas diversas diligências desde o dia do registro do desaparecimento, as quais não podem ser explicitadas no sentido de não atrapalhar as investigações em curso. (Veja abaixo a nota completa)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Parece que eu nem estou acreditando que aconteceu isso. Tem hora que eu fico sem rumo, sem chão”, diz Susana.

 

Apesar de não ter nenhuma informação oficial, existem relatos de que a menina teria sido vista em dois locais. Os boatos deixam a família ainda mais angustiada. “Que ela apareceu no [assentamento] São João com esse cara de bicicleta, que é novo, aparência de 20 anos. Aí já apareceu dentro de um ônibus, com um homem novo também. Cada vez, fala uma coisa diferente”, disse a mãe.

Menina de 10 anos continua desaparecida em Palmas  — Foto: Reprodução
Menina de 10 anos continua desaparecida em Palmas — Foto: Reprodução

Saphira saiu da casa da família, por volta das 10h de domingo (29) para brincar na vizinhança. Susana relata que despreocupou porque a filha tinha costume de brincar na calçada e todos os vizinhos a conheciam.

“Aí eu fui para a igreja, cheguei às 21h, eu senti uma coisa ruim em mim. Fui atrás dela, fui atrás do meu marido. Quando estava no caminho, a mulher estava vindo, de longe avistei ela [e grite]: ‘Cleide, cadê a Saphira’? Aí eu falou: ‘Susana, desde ontem não vejo ela’. Eu falei: ‘Meu Deus, eu pensava que ela estava contigo’. Aí eu comecei a me desesperar”.

Família procura por menina desaparecida há mais de cinco dias  — Foto: Reprodução
Família procura por menina desaparecida há mais de cinco dias — Foto: Reprodução

Em busca de notícias, a mãe vai todos os dias para a delegacia de Polícia Civil. Mas, só na quarta-feira, a polícia teria ido até a casa da família para colher informações.

“Eu estou indo atrás o tempo todo. Diz que tem uma imagem lá, ainda agora minha menina mandou mensagem para o delegado. Aí o delegado disse que está com essas imagens, mas são muitas imagens. Eu fico nessa espera, nessa angústia”.

O que diz a SSP

 

A Polícia Civil do Tocantins informou que a Delegacia Especializada de Polícia Interestadual, Capturas e Desaparecidos (Polinter) é a unidade policial responsável pelas investigações sobre o caso. Ressalta também que já foi instaurado inquérito policial e realizadas diversas diligências desde o dia do registro do desaparecimento, as quais não podem ser explicitadas no sentido de não atrapalhar as investigações em curso.

“A Polícia Civil reafirma seu comprometimento com a sociedade tocantinense e ressalta que todos os esforços estão sendo envidados para que o caso seja em breve solucionado com o objetivo de por fim a angústia dos familiares da criança desaparecida”, finalizou a nota.

Outros desaparecidos

 

Laura Vitória desapareceu no dia 9 de janeiro de 2016 — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Laura Vitória desapareceu no dia 9 de janeiro de 2016 — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Em janeiro de 2021, fez cinco anos que a menina Laura Vitória sumiu, na região sul de Palmas. A última imagem dela foi registrada em um supermercado próximo à casa onde morava com a avó, no setor Lago Sul. Até hoje, o caso segue sem solução. Na época, ela tinha 9 anos.

A última linha de investigação informada pela polícia foi de que o desaparecimento tinha relação com o tráfico de drogas, pois o pai da menina estava preso na Casa de Prisão Provisória de Palmas por este crime.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, 199 ocorrências de desaparecimento foram registradas no Tocantins em 2020. Em 2019, foram 437 registros.

O Altair Freitas sumiu no ano passado e foi visto pela última vez quando estava indo para uma chácara em Buritirana. A família ainda não desistiu de encontrá-lo.

“A gente registrou boletim de ocorrência, mas não tivemos nenhuma notícia. Se alguém vir essa pessoa, entrar em contato no telefone (63) 9 9115-7338 ou no 9 8474-4174.

COM INFORMAÇÕES G1 TOCANTINS

Deixe uma resposta