Conforme informações oficiais do Banco Central, o Pix foi criado para ser um meio de pagamento bastante amplo e resolutivo. No entanto, o BC ressalta que o Pix é meio de pagamento, assim como qualquer pagamento ou transferência que é feito usando diferentes meios (TED, cartão, boleto etc.).

O Pix facilita a rotina dos usuários e requer atenção contra possíveis golpes

No entanto, trata-se de uma ferramenta prática e eficiente. Visto que pode ser efetivado simplesmente com o uso do aparelho smartphone, facilitando a rotina dos usuários.

Como realizar um Pix?

Conforme informações oficiais do Banco Central, o Pix pode ser utilizado para a efetivação de transferências entre pessoas; para pagamento em estabelecimentos comerciais, incluindo lojas físicas e comércio eletrônico e pagamento de prestadores de serviços. Bem como, para realização de pagamentos entre empresas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Recolhimento de receitas de Órgãos Públicos Federais

Além disso, o Banco Central informa que o Pix também pode ser utilizado para recolhimento de receitas de Órgãos Públicos Federais como taxas.

Além disso, é possível fazer um Pix para pagar aluguéis de imóveis públicos, serviços administrativos e educacionais, multas, entre outros. São muitos os golpes aplicados em nome da ferramenta. No entanto, o Banco Central informa que caberá ao prestador de serviço de pagamento a análise do caso de fraude e o eventual ressarcimento, a exemplo do que ocorre hoje em fraudes bancárias.

Sendo assim, no Pix existem mecanismos que aumentam a chance do recurso ser ressarcido, são eles o Bloqueio Cautelar e o Mecanismo Especial de Devolução, que entrarão em vigor no âmbito do Pix, a partir de 16 de novembro de 2021, ressalta o BC.

Bloqueio cautelar

Conforme informa o BC, essa ação permite que a instituição que detém a conta do usuário recebedor pessoa física possa efetuar um bloqueio preventivo dos recursos por até 72 horas em casos de suspeita de fraude.

Dessa forma, a opção vai possibilitar que a instituição realize uma análise de fraude mais robusta, aumentando a probabilidade de recuperação dos recursos pelos usuários pagadores vítimas de algum crime.

Mecanismo Especial de Devolução

Conforme informações oficiais do Banco Central do Brasil, essa ação padroniza as regras e os procedimentos para viabilizar a devolução de valores nos casos de fundada suspeita de fraude pela instituição detentora da conta do usuário recebedor, por iniciativa própria ou por solicitação da instituição de relacionamento do usuário pagador.

Com esse mecanismo o BC define como e os prazos para que as instituições possam bloquear os recursos, avaliar o caso suspeito de fraude e realizar a efetiva devolução, dando mais eficiência e celeridade ao processo, o que aumenta a possibilidade do usuário reaver os fundos.

Enquanto tais mecanismos não entram em vigor, as instituições envolvidas utilizam-se de procedimentos operacionais bilaterais para tratar os casos, ressalta o BC. Portanto, se atente a links falsos, mensagens por SMS e Whatsapp, já que são meios utilizados para que os golpes sejam aplicados.

 

COM INFORMAÇÕES SITE NOTÍCIAS CONCURSO

Deixe uma resposta