A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), deflagrou na manhã desta quarta-feira, 11, em Araguaína, uma operação policial a qual resultou nas prisões de dois indivíduos investigados por roubo à mão armada na cidade.

Desde as primeiras horas da manhã, policiais civis da Delegacia de Repressão a Roubos (DRR), de Araguaína, coordenados pelo delegado Breno Eduardo Campos Alves, saíram as ruas da cidade e após trabalho investigativo, localizaram o paradeiro dos dois indivíduos de 36 e 28 anos de idade, os quais estavam escondidos no setor Maracanã.

Após serem capturados, os dois homens foram conduzidos até a Central de Atendimento da Polícia Civil em Araguaína, onde a autoridade policial deu cumprimento aos mandados de prisão preventiva, que foram expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Araguaína, após representação da Polícia Civil.

O crime

As investigações apontaram que no início do mês de janeiro de 2022, os dois indivíduos, ocupando uma motocicleta, chegaram em uma casa de rações, localizada no Setor Brasil, e, de posse de armas de fogo, renderam clientes e funcionários. Na oportunidade, os dois subtraíram todos os pertences das vítimas, bem como todo o dinheiro do caixa do mercado, fugindo em seguida.

“As investigações realizadas pela DRR foram iniciadas logo após o crime, e pouco tempo depois a Polícia Civil identificou os dois autores do roubo majorado. Assim, representou-se pelas prisões de ambos, as quais foram deferidas pelo Poder Judiciário e cumpridas nesta quarta-feira”, disse a autoridade policial.

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, os dois investigados foram encaminhados à Unidade Penal de Araguaína, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

Segundo o delegado Breno Eduardo, as prisões efetuadas pela Polícia Civil nesta quarta-feira demonstram o comprometimento da instituição com a investigação criminal e com a segurança dos moradores de Araguaína e de todo o Estado do Tocantins.

“Trata-se de uma ação investigativa de muita importância e que resultou na retirada de circulação e dois homens, que aterrorizavam comerciantes e moradores da cidade de Araguaína, sempre com muita violência e uso de armas de fogo”, disse o delegado.

Deixe uma resposta