Encontro tratou de políticas e programas de combate à corrupção e de promoção da transparência pública. / Foto: Val Rodrigues /Governo do Tocantins

Políticas e programas voltados à transparência, à auditoria, à integridade e à participação social, além da prevenção à corrupção foram temas de encontro, nessa quarta-feira, 29, de representantes do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria-Geral da União (CGU) no Tocantins com o gestor da Controladoria-Geral do Estado, Senivan Almeida de Arruda, na sede do órgão.

Compareceram, a titular da Secretaria do Tribunal de Contas da União no Tocantins (TCU), Ana Célia Vasconcelos Chaves Ribeiro; e o superintendente da Controladoria-Geral da União (CGU) no Tocantins, Ciro Jônatas de Souza Oliveira, acompanhado do coordenador do Núcleo de Ações de Ouvidoria e Prevenção da Corrupção (Naop), Eder Lucinda Pereira.

Um dos temas centrais da pauta foi o Programa Nacional de Prevenção à Corrupção (PNPC), gerido pelo TCU e já com a participação efetiva da CGE/TO. A iniciativa é voltada aos gestores das organizações públicas – das três esferas de governo e dos três poderes -, com o objetivo de reduzir os níveis de fraude e corrupção no Brasil a patamares similares aos de países desenvolvidos.

Outro assunto em destaque foi o Programa Time Brasil, de iniciativa da CGU, cuja finalidade é fomentar, apoiar e orientar estados e municípios para a adoção de políticas e programas alinhados com os princípios de Governo Aberto. Este tem como diretrizes a prevenção da corrupção, a promoção da transparência e do acesso à informação, da integridade e da participação social.

Na ocasião, o gestor da CGE destacou a relevância de ambos os programas e destacou o esforço da gestão estadual pela transparência pública e pelo combate à corrupção. “Os princípios de Governo Aberto representam uma busca constante no Governo do Tocantins e da *atual gestão do governador Wanderlei Barbosa*. Uma das principais ferramentas nesta jornada está centrada na capacitação dos servidores e servidoras, além da transparência dos dados e do acesso às informações”, ressaltou o gestor.

Pela CGE, também estiveram presentes o superintendente de Gestão e de Ações de Controle Interno, Benedito Martiniano da Costa Neto; a ouvidora-geral do Estado, Arely Soares Carvalho Teles; o corregedor-geral do Estado, Luciano Alves Ribeiro; e as diretoras de Responsabilização de Entes Privados, Tatiane Dias Medeiros; de Controle da Gestão Governamental e Prevenção à Corrupção, Kilvânia Rodrigues de Melo; e de Auditoria e Fiscalização, Eva Moreira Martins.

Deixe uma resposta