A imunização contra o vírus do papiloma humano (HPV), disponível em todas as salas de vacina da rede municipal da saúde de Palmas, tem importante contribuição para reduzir a incidência de câncer no colo de útero e vulva nas mulheres e câncer de pênis, ânus, verrugas genitais, boca e orofaringe nos homens.

O Ministério da Saúde preconiza que devem se vacinar contra o HPV meninas de 9 a 14 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias) e meninos de 11 a 14 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias). O esquema vacinal é composto por duas doses que respeitam o intervalo de seis meses entre cada aplicação.

A Secretaria Municipal da Saúde (Semus) também oferece a vacinação contra o HPV para meninos, meninas, homens de 9 a 26 anos, vivendo com HIV/Aids, transplantados de órgãos sólidos e de medula óssea e pacientes oncológicos. A vacinação também foi estendida para mulheres imunossuprimidas com até 45 anos.

No entanto, cabe destacar que é necessário que esses pacientes tenham prescrição médica para ter acesso à vacina. Para este público, são oferecidas três doses da vacina com intervalo de dois meses entre a primeira e a segunda dose, e seis meses entre a primeira e a terceira dose.

Documentos

Para se vacinar, a população deve comparecer na Unidade de Saúde da Família (USF) de referência da sua região, com cartão de vacina ou Caderneta da Criança, documentos pessoais e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). A Semus informa que, atualmente, possui 29 salas de vacinas abertas das 8 às 13 horas, para esta e outras vacinas de rotina, e das 13 às 19 horas para a Covid-19.

A Semus reforça que as USFs 503 Norte (Arno 61), Eugênio Pinheiro (Aureny I) e 712 Sul (ASR-SE 15) não têm tido salas de vacina, por serem exclusivas no cuidado contra a Covid-19. Entretanto, os moradores dessas quadras podem procurar a unidade mais próxima.

A doença

Segundo o Ministério da Saúde, o HPV é a infecção sexualmente transmissível mais frequente no mundo, sendo a vacinação contra HPV uma das intervenções mais efetivas para prevenir a infecção por esses vírus e o desenvolvimento de tumores relacionados ao HPV.

Estima-se que o câncer de colo de útero, prevenível com a vacinação, seja a segunda neoplasia maligna mais comum na população feminina mundial. No Brasil, é o quarto tipo de câncer mais comum entre as mulheres, sendo superado apenas pelo câncer de pele não melanoma, mama e colorretal, e a quarta causa de morte por câncer em mulheres.

Deixe uma resposta