O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um direito dos trabalhadores que atuam com carteira assinada no Brasil. Para quem começou a trabalhar a partir de 1999, existe a possibilidade de garantir altos valores que foram perdidos até hoje com a inflação.

Cerca de R$ 300 bilhões deixaram de ser depositados nas contas dos brasileiros aos longo do tempo. O que ocorre é que o índice utilizado para corrigir o saldo das contas do FGTS não é capaz de cobrir a inflação, gerando perdas aos trabalhadores.

Para garantir esse dinheiro, o melhor jeito é abrir uma ação na Justiça solicitando a revisão do FGTS. É importante entrar com o pedido o quanto antes porque o Supremo Tribunal Federal (STF), responsável por julgar o tema, pode decidir que somente quem judicializou a revisão terá direito a receber os valores.

Qual o valor da revisão?

Cada trabalhador tem direito a um valor diferente, por isso o cálculo precisa ser feito individualmente. Segundo dados reunidos em uma plataforma que realiza as contas gratuitamente, a LOIT FGTS, a revisão pode gerar um ganho médio de R$ 14 mil.

Para revisões que ultrapassam 60 salários mínimos (R$ 66 mil atualmente), o pedido deve ser feito em um Juizado Especial Federal. Nos outros casos, a solicitação pode ser feita via advogado, Defensoria Pública da União ou ação coletiva do sindicato da categoria.

Em média, um trabalhador que atuou por dez anos a partir de 1999 recebendo um salário mínimo terá direito a R$ 6 mil. O cálculo exato deve ser feito por um profissional da área, como advogado previdenciário ou contador.

 

PUBLICIDADE

Deixe uma resposta